30 ANOS DO MASSACRE DO CARANDIRU

  

  


No dia 2 de outubro de 1992, o pavilhão 9 da Casa de Detenção Carandiru foi o cenário de um dos episódios mais sangrentos da história penitenciária mundial. 30 anos depois, o caso ainda é alvo de controvérsia. De um lado, o chefe da operação diz que agiu no estrito cumprimento do dever. Do outro, grupos de direitos humanos acreditam que houve intenção de exterminar os presos e reclamam que ninguém foi punido. Conheça os detalhes de um dia que já virou livro, filme, série de TV e entrou para a história.




10:00


Enquanto, no pátio, rola uma partida de futebol, 2 detentos (Barba e Coelho) começam a brigar dentro do pavilhão. Logo, os presos se dividem em 2 grupos rivais e a briga se espalha pelos andares.


14:00


A rebelião já está instalada e todos os carcereiros já abandonaram o local. Há fogo do lado de dentro, mas não há reivindicações por parte dos presos. O chefe da Casa de Detenção pede reforços da PM.


15:30


Chamados pelo diretor da Casa de Detenção, cerca de 320 policiais estacionam fora do pavilhão 9. Entre eles, homens de batalhões de elite como Rota, Gate, 30 Choque e Cavalaria, além de alguns bombeiros. O diretor do presídio, Ismael Pedrosa, tenta uma última negociação. Do lado de dentro, a confusão está instaurada.


16:00


Grupos de direitos humanos alegam que os presos decidem pôr fim à rebelião e que muitos entregam as armas. A versão da polícia diz que as armas estavam sendo atiradas pelas janelas contra os policiais.


16:30


A polícia rompe a barricada e entra no pavilhão. O cel. Ubiratan diz que 86 homens participaram da operação. A promotoria diz que eram mais de 300 – a maioria sem os crachás de identificação.


16:45


No térreo, a situação é controlada facilmente. A defesa de Ubiratan alegou que ele foi atingido por uma explosão ao tentar subir para o 10 andar e levado ao hospital, ficando fora da operação.


16:50


No 1º andar, policiais encontram nova barricada, com um preso morto pendurado de cabeça para baixo. 26 homens teriam sido assassinados neste piso, segundo a perícia.


17:00 – Versão da polícia


Centenas de presos preparam uma tocaia. Policiais são recebidos com facadas, estiletes sujos de sangue contaminado, sacos cheios de fezes e urina, e tiros. Atiram para se proteger. Segundo Ubiratan, se houvesse intenção de exterminar os presos, muitos outros teriam morrido. “Só morreu quem entrou em confronto com a polícia”, disse à Super. A perícia concluiu que apenas 26 foram mortos fora da cela.


17:00 – Versão dos presos


Os detentos haviam se rendido e estavam dentro das celas desarmados. “As trajetórias dos projéteis disparados indicavam atirador(es) posicionado(s) na soleira das celas, apontando suas armas para os fundos ou laterais”, diz o laudo do Instituto de Criminalística. A perícia também concluiu que 70% dos tiros foram dirigidos à cabeça e ao tórax, o que reforça a idéia de extermínio. Para escapar com vida, presos se misturaram aos colegas mortos.


17:30


A perícia não encontrou indícios de confronto no 3º e 4º andares, o que reforça a teoria de que o enfrentamento entre polícia e presos se deu principalmente nos pisos inferiores.


18:00


Policiais mandam que os presos tirem a roupa e desçam para o pátio interno. Grupos de direitos humanos alegam que muitos foram executados durante essa operação.


19:00


Presos são escalados para carregar os corpos até o 1º andar, onde são empilhados, modificando o cenário do episódio e dificultando as conclusões da perícia.


Os personagens

Quem são as autoridades queacabaram entrando para a história como personagens principais do massacre

Pedro Franco de Campos


Era secretário de Segurança Pública do estado e foi exonerado após o massacre. Não estava no local, mas autorizou a invasão do pavilhão 9, desde que houvesse consenso entre as autoridades presentes sobre a ação.


José Ismael Pedrosa


Era diretor da Casa de Detenção. Após o episódio, foi afastado do cargo. Foi ele quem acionou a PM, depois que a rebelião havia sido deflagrada.


Cel. Ubiratan Guimarães


Era comandante de Policiamento Metropolitano da PM e chefiou a invasão. Foi julgado e condenado, mas aguarda em liberdade seu pedido de recurso. Foi eleito deputado estadual, em 2002.


Pavilhão 9

A rebelião tomou conta de quase todo o pavilhão, mas os pisos mais afetados foram os inferiores. A área representada no infográfico acima é a que aparece colorida no esquema à direita.


O massacre em números

• 8 presos mortos. Foi o que a polícia divulgou no dia, véspera de eleição.


• 111 presos mortos (é o número oficial, apesar de ex-detentos insistirem em mais de 200).


• 103 vítimas de disparos.


• 8 vítimas de objetos cortantes.


• 0 policial morto.


• 130 detentos feridos.


• 23 policiais feridos.


• 515 tiros disparados.


• 120 policiais indiciados.


• 86 policiais julgados.


• 1 policial condenado (cel. Ubiratan).


• 632 anos de prisão foi a sentença.



MORTOS NO MASSACRE



1) Adalberto Oliveira dos Santos


2) Adão Luiz Ferreira de Aquino


3) Adelson Pereira de Araujo


4) Alex Rogério de Araujo


5) Alexandre Nunes Machado da Silva


6) Almir Jean Soares


7) Antonio Alves dos Santos


8) Antonio da Silva Souza


9) Antonio Luiz Pereira


10) Antonio Quirino da Silva


11) Carlos Almirante Borges da Silva


12) Carlos Antonio Silvano Santos


13) Carlos Cesar de Souza


14) Claudemir Marques


15) Claudio do Nascimento da Silva


16) Claudio José de Carvalho


17) Cosmo Alberto dos Santos


18) Daniel Roque Pires


19) Dimas Geraldo dos Santos


20) Douglas Edson de Brito


21) Edivaldo Joaquim de Almeida


22) Elias Oliveira Costa


23) Elias Palmiciano


24) Emerson Marcelo de Pontes


25) Erivaldo da Silva Ribeiro


26) Estefano Mard da Silva Prudente


27) Fabio Rogério dos Santos


28) Francisco Antonio dos Santos


29) Francisco Ferreira dos Santos


30) Francisco Rodrigues


31) Genivaldo Araujo dos Santos


32) Geraldo Martins Pereira


33) Geraldo Messias da Silva


34) Grimario Valério de Albuquerque


35) Jarbas da Silveira Rosa


36) Jesuino Campos


37) João Carlos Rodrigues Vasques


38) João Gonçalves da Silva


39) Jodilson Ferreira dos Santos


40) Jorge Sakai


41) Josanias Ferreira de Lima


42) José Alberto Gomes pessoa


43) José Bento da Silva


44) José Carlos Clementino da Silva


45) José Carlos da Silva


46) José Carlos dos Santos


47) José Carlos Inojosa


48) José Cícero Angelo dos Santos


49) José Cícero da Silva


50) José Domingues Duarte


51) José Elias Miranda da Silva


52) José Jaime Costa e Silva


53) José Jorge Vicente


54) José Marcolino Monteiro


55) José Martins Vieira Rodrigues


56) José Ocelio Alves Rodrigues


57) José Pereira da Silva


58) José Ronaldo Vilela da Silva


59) Josue Pedroso de Andrade


60) Jovemar Paulo Alves Ribeiro


61) Juares dos Santos


62) Luiz Cesar leite


63) Luiz Claudio do Carmo


64) Luiz Enrique Martin


65) Luiz Granja da Silva Neto


66) Mamed da Silva


67) Marcelo Couto


68) Marcelo Ramos


69) Marco Antonio Avelino Ramos


70) Marco Antonio Soares


71) Marcos Rodrigues Melo


72) Marcos Sérgio Lino de Souza


73) Mario Felipe dos Santos


74) Mario Gonçalves da Silva


75) Mauricio Calio


76) Mauro Batista Silva


77) Nivaldo Aparecido Marques de Souza


78) Nivaldo Barreto Pinto


79) Nivaldo de Jesus Santos


80) Ocenir Paulo de Lima


81) Olivio Antonio Luiz Filho


82) Orlando Alves Rodrigues


83) Osvaldino Moreira Flores


84) Paulo Antonio Ramos



85) Paulo Cesar Moreira


86) Paulo Martins Silva


87) Paulo Reis Antunes


88) Paulo Roberto da Luz


89) Paulo Roberto Rodrigues de Oliveira


90) Paulo Rogério Luiz de Oliveira


91) Reginaldo Ferreira Martins


92) Reginaldo Judici da Silva


93) Roberio Azevedo da Silva


94) Roberto Alves Vieira


95) Roberto Aparecido Nogueira


96) Roberto Azevedo Silva


97) Roberto Rodrigues Teodoro


98) Rogério Piassa


99) Rogério Presaniuk


100) Ronaldo Aparecido Gasparinio


101) Samuel Teixeira de Queiroz


102) Sandoval Batista da Silva


103) Sandro Rogério Bispo


104) Sérgio Angelo Bonane


105) Tenilson Souza


106) Valdemir Bernardo da Silva


107) Valdemir Pereira da Silva


108) Valmir Marques dos Santos


109) Valter Gonçalves Gaetano


110) Vanildo Luiz


111) Vivaldo Virculino dos Santos







Um comentário:

Perfil com o nome escroto e comentários imbecis, não serão aceitos nas postagens.

Tecnologia do Blogger.