HOMEM É EXECUTADO A TIROS NA FRENTE DA MÃE

 


 Os executores invadiram uma residência e  encontraram o homem sentado com sua mãe na cozinha.




28 comentários:

  1. Na frente da mãe é covardia. Agora coisa boa esse cara não era, pra morrer assim igual uma bosta

    ResponderExcluir
  2. Nenhuma mãe merece ver isso.
    Fiquei triste por essa hora.

    ResponderExcluir
  3. Cê é Loko velho, cê tá maluco, arrepiante, sem palavras!

    ResponderExcluir
  4. Tem coisas que deus não vê
    Mas eu vejo

    ResponderExcluir
  5. O filho tem envolvimento com o crime é quem se sofre e a mãe depois

    ResponderExcluir
  6. Deve ser muito loko descarregar um pente de fuzil

    ResponderExcluir
  7. Nossa a mãe dela nunca vai tira essa cena da memória.

    ResponderExcluir
  8. Tem coisas que deus não vê , mas eu vejo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro, ta aqui todo dia

      Excluir
    2. Sim , deus não está aqui todo dia

      Excluir
    3. Sim , deus não está aqui todo dia
      Tem muitas crianças mortas no site essas TB eu que o seu deus não anda vendo

      Excluir
    4. Kkkkkkk ué, eu também vejo, então quer dizer que sou uma divindade? Kkkkk

      Excluir
    5. Deu so existe pra enganar trouxa

      Excluir
  9. 🤡 alguma coisa fez. Quem tem pena é galinha . coitada da senhora ver isso. Filho ingrato de dar um desgosto desse pra mae. Coitada vai viver amargada esperando a morte.. Dps dessa.. Depressão severa!!

    ResponderExcluir
  10. Tá poha meno, na frente da mãe é sacanagem

    ResponderExcluir
  11. Fal brasileiro na mão dos buludos, eita corrupção infernal

    ResponderExcluir
  12. PODIA MATAR LÁ FORA NÉ KKKK COITADA DA VÉIA CRIA UM IMUNDO DESSE PARA SER MORTO IGUAL UMA GALINHA NA FRENTE DELA

    ResponderExcluir
  13. Provavelmente foi uma execução extrajudicial devido um dos integrantes vestir de CICPC (Corpo de Investigações Científicas e Penais e Criminalísticas) que é na Venezuela. E que ocorrem 20 a 100 execuções mensais por forças de governo para suprimir a oposição. E o meu palpite.

    ResponderExcluir
  14. Me pergunto quando perdemos nossa própria humanidade

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.