HOMEM INVADE HOSPITAL E MATA VÍTIMA DE COVID NA TAILÂNDIA

 


GOOGLE TRADUTOR 



CRIMEA polícia prende o suspeito que supostamente matou o paciente da Covid e o funcionário da 7-ElevenTanutam ThawanPublicados 5 dias atrás sobre  Quinta-feira, 24 de junho de 2021De Tanutam Thawan


A polícia prendeu o suspeito que supostamente atirou e matou um funcionário em um Bangkok 7-Eleven e, em seguida, invadiu um hospital de campanha Pathum Thani, matando um paciente Covid-19 esta manhã. Kawin Saengnilkul, de 23 anos, ex-soldado das forças especiais, mantinha uma pessoa como refém na casa de um parente em Ranong quando a polícia chegou ao local.


Por volta das 3h30 desta manhã, Kawin supostamente abriu fogo no Instituto Nacional Princesa Mãe sobre Tratamento de Abuso de Drogas no distrito de Thanyaburi, nos arredores de Bangkok, que serve como um hospital de campanha temporário para pacientes Covid-19.



 

A videovigilância do centro mostra um homem vestido com uma roupa de camuflagem com uma boina vermelha atirando em uma porta de vidro, quebrando-a. Ele entrou e se aproximou de um paciente que estava saindo do banheiro e atirou nele à queima-roupa. O paciente de 54 anos morreu. Ninguém mais foi baleado. Relatórios dizem que o atirador partiu em uma picape Isuzu branca no lado de saída da Phahon Yothin Road.


Desenvolvimentos posteriores na investigação descobriram que um tiroteio em um 7-Eleven em Bangkok no início da manhã parecia envolver o mesmo suspeito, exceto que ele estava vestido com roupas civis. Por volta das 2h da manhã, o atirador teria se recusado a pagar pelas garrafas de cerveja que quebrou durante as compras. Ele então atirou no balconista da loja de conveniência, matando-o.


Kawin serviu como soldado em uma unidade especial de guerra em Lop Buri. Ele foi demitido em novembro de 2019 e relatos dizem que ele passou por tratamento para doenças mentais em 2019 e 2020. A polícia disse ao Bangkok Post que Kawin decidiu se tornar um soldado das forças especiais por causa de seu amor por armas. Na página de Kawin no Facebook, muitas de suas fotos e vídeos, incluindo sua foto de perfil, mostram-no com uma arma.


A polícia rastreou Kawin até uma casa em Ranong onde ele mantinha uma pessoa como refém. A polícia cercou a casa. Kawin se rendeu à polícia por volta das 12h20. Os oficiais confiscaram 2 armas.



FONTES: Nation Thailand 





 





19 comentários:

  1. Respostas
    1. Xenofobia não é legal cara,deve ter sido criada por algum asiático fudido

      Excluir
    2. Só coisa ruim vem de lá kkkkkkk

      Excluir
    3. Então joga seu celular fora, ele é de origem asiática

      Excluir
  2. Poxa eles podiam c recuperar e voltar cada um pra sua família daí vem um cara e faz isso 😕. F

    ResponderExcluir
  3. emfim vo ali comprar pastel de flango

    ResponderExcluir
  4. o maluco acabando com o virus mano kk

    ResponderExcluir
  5. Verme lixo, covarde tomara que tenha pegado covid, vai morrer sufocado verme fudido.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.