CORPO DA MULHER QUE FOI MORTA EM TABOÃO DA SERRA


Terminou em tragédia o desaparecimento da moradora do Jd. Saint Moritz Dilma Silva Oliveira. Ela foi encontrada morta em uma casa na rua Indiana, no Jd. São Judas, em Taboão da Serra. Seu corpo foi encontrado debaixo de um sofá. A perícia da Polícia Civil não informou a causa da morte.



Segundo a investigação da 2ª Delegacia de Polícia de Taboão da Serra, no Pirajuçara, um inspetor de alunos, Welinton Santos Borges, conhecido como Tom é apontado como o principal suspeito pelo crime. Ele está sendo procurado e é considerado foragido pela Polícia Civil. De acordo com informações apuradas pela reportagem ele trabalhava em uma churrascaria do bairro.

Os policiais chegaram até a residência onde estava o corpo de Dilma após uma invesyigação que começou na segunda-feira. “Começamos a fazer o trajeto que ela sempre fazia para ir ao trabalho e identificamos uma câmera de segurança, pedimos a gravação e conseguimos a identificar o suspeito. Ampliamos a imagem e pegamos o rosto dele e fomos em algumas residências e muita gente conhecia ele, diziam que conheciam ele desde pequeno, que era conhecido como Tom”, afirmou Christian Nimoi, delegado titular do 2º DP de Taboão da Serra.

Através de informações obtidas junto com a população, a Polícia chegou até o local onde ele estava morando, um quarto alugado na avenida Indiana, uma das principais do bairro. Um vizinho disse para os policiais que não via Tom ali há alguns dias. Uma equipa da Polícia Civil entrou na casa após vizinhos relatarem um cheiro forte.

Ao tirarem o sofá do local, encontraram o corpo de Dilma enrolado em um plástico e embrulhado com muita fita. O delegado Christian Nimoi acredita que Welinton pretendia sumir com o corpo. “Devido a repercussão na mídia regional, ele deve ter desistido da ideia”, disse.

A Polícia Civil espera o laudo da Polícia Cientifica para saber se a vítima foi estuprada antes de ser morta. Na casa onde o acusado cometeu o crime, foram encontradas embalagens de camisinhas abertas.

Welinton é acusado de ter cometido dois estupros anteriormente, um deles na região de Embu das Artes, quando ele perseguiu a vítima, a levou para uma casa onde cometeu o atentado contra a mulher. Em abril ele também foi acusado de ter estuprado uma mulher na região do Jd. Arpoador. Ele estava procurado pela polícia desde então.

Um fato chamou a atenção da Polícia Civil. Ao buscar a qualificação do acusado, eles descobriram que Welinton trabalhou como inspetor de alunos na escola estadual Laert Almeida São Bernado, também no Jd. Saint Moritz. Atualmente ele era vigia de uma churrascaria no bairro.



Dilma estava desaparecida desde sábado, dia 11, quando saiu para trabalhar por volta das 4h no hospital Samaritano, na Barra Funda, onde ela era copeira. Ela era casada com Alemão, um conhecido comerciante do Saint Moritz há 21 anos e mãe de cinco filhos.

A Polícia Civil ainda não sabe a causa da morte, mas uma agressão próxima a boca chamou a atenção dos peritos. O laudo deve ficar pronto em 30 dias.

Fonte: O Taboanense

O vídeo abaixo mostra um slide de imagens com 3 fotos da vítima morta.










Confira abaixo os vídeos das reportagens.


           


           

       

Nenhum comentário:

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do Blog ou que contenham palavras ofensivas.

Atenção! Comentários relacionados a políticas, perfis com nomes de políticos ou nomes escrotos não serão aceitos.

Tecnologia do Blogger.