DUAS MULHERES E DUAS CRIANÇAS SENDO EXECUTADAS

Um vídeo mega cruel e de pura covardia.


 No vídeo mostra duas mulheres e duas crianças sendo escoltados pelo exército, eles caminham para a morte, é triste ver os rostos das crianças inocentes sem saber o que está acontecendo e sem saber que vão ter suas vidas ceifadas. As vitimas tem os olhos vendados e  em seguida são executadas sem compaixão.

Não sei por qual motivo essas pessoas foi executadas, infelizmente não consegui informações.

Atenção! O vídeo a seguir contém cenas extremamente fortes.


INFORMAÇÕES ATUALIZADAS

Governo de Camarões investigar vídeo viral de soldados que executam sumariamente mulheres e crianças


O governo de Camarões abriu uma investigação sobre a autenticidade de um vídeo circulando em plataformas de mídia social que mostra homens armados, supostamente soldados camaroneses, executando duas mulheres e seus filhos, acusados ​​de serem cúmplices do grupo jihadista nigeriano Boko Haram.

No vídeo, publicado na terça-feira e visto milhares de vezes nas redes sociais, vemos homens vestindo uniformes militares semelhantes aos de algumas unidades do exército camaronês executando duas mulheres e seus dois filhos, de joelhos.

Cenas chocantes

Os dois homens uniformizados são vistos assediando as mulheres; batendo em uma das mulheres e dizendo 'Você vai morrer você BH'. BH, nos Camarões, refere-se ao grupo islâmico Boko Haram.

O vídeo que parece ter sido filmado em um celular tem alguém comentando sobre as cenas chocantes, explicando que as mulheres foram capturadas durante um assalto ao Boko Haram.

As duas mulheres são conduzidas até uma pequena colina, vendada, antes de todas as quatro serem baleadas nas costas. Os militares de sangue frio disparam perto de vinte balas, incluindo tiros de close-up nos cadáveres das mulheres e das crianças pequenas.

Os vídeos chocaram a nação, incluindo as autoridades, que dizem que uma investigação foi aberta para autenticar o vídeo.


Governo diz que sua 'notícia falsa'

O porta-voz do governo, Issa Tchiroma Bakary, explicou que desde que o exército camaronês foi citado no chocante vídeo, o governo investigará.

No entanto, ele foi rápido em acrescentar que, nesta era de "notícias falsas", eles não podiam descartar a possibilidade de que inimigos do governo pudessem usar tal estratagema para enquadrar as autoridades.

'' Ainda não nos autenticamos, mas chamo a sua atenção para o que chamamos de notícias falsas. Não seja peremptório na atribuição deste vídeo ao exército camaronês. Porque o inimigo é sempre capaz de escorregar em nossas forças de defesa e segurança para nos atribuir crimes tão hediondos ”, disse Bakary.

No entanto, duas fontes de segurança dos Camarões disseram à AFP que o vídeo pode ter sido filmado em uma área montanhosa na região norte dos Camarões, na fronteira com algumas fortalezas nigerianas no Boko Haram.

O exército camaronês está envolvido lá para combater as freqüentes incursões de combatentes do grupo jihadista.

A transmissão desse vídeo muito violento provocou polêmica e indignação nas redes sociais.

Uma ONG local , a Rede de Defensores dos Direitos Humanos na África Central (Rhedac), alegou ter “cruzado” as informações contidas no vídeo, alegando ser capaz de atestar sua “autenticidade”.

O exército camaronês é acusado regularmente por ONG de perpetrar abusos contra pessoas suspeitas de pertencer ao grupo Boko Haram, o que sempre negou.


FONTE: African news


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.